Segundo testemunhas, a criança regressava de uma lavra, em companhia de outros quatro menores, quando foi atingida por uma viatura de marca Hyundai i10, na Estrada Nacional EN100, no sentido Lobito/Benguela, na zona do Luongo.

Natural do Lobito, Neusa, que se encontrava de férias escolares em casa dos avós, atravessava a passadeira, quando um dos chinelos saiu do pé e, ao tentar voltar para trás, não viu o carro e foi projectada para uma valeta, acabando por morrer no local.

Agentes da Polícia de Trânsito da Catumbela, que investigam as circunstâncias do acidente, removeram o corpo da menor e detiveram o condutor envolvido para interrogatório.

Ainda em estado de choque, Afonso Francisco, avó da criança, aproveitou para referir os perigos que a população do Luongo corre ao efectuar a travessia da via rápida Benguela/Lobito, já que os automobilistas circulam sempre em excesso de velocidade.

São comuns os casos de atropelamentos de peões na via rápida que liga as cidades de Benguela e Lobito, passando por Catumbela, por causa do grande fluxo de veículos ligeiros e pesados nos dois sentidos.

Para mudar o cenário, a Polícia Nacional tem vindo a intensificar o uso do radar para desencorajar o excesso de velocidade, tida como principal causa da sinistralidade neste troço rodoviário, além da ultrapassagem irregular e, em alguns casos, da imprudência dos peões que ignoram a travessia nas passagens pedonais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.