Entre as medidas tomadas pelo Governo, as aulas estão suspensas e tanto professores como alunos enfrentam novos desafios.

Estudantes dizem que muitos professores ainda não orientaram as tarefas, outros queixam-se de excesso de diversão em casa, enquanto há quem diz estar a desfrutar da família e ter tempo para pesquisas.

Vivalda Tito, de 11 anos de idade, queixa-se de não ter recebido até ao momento as fichas ou emails com orientações de trabalhos a serem feitos em casa.

“Tenho lido as matérias e alguns livros recomendados pela minha professora, mas emails e orientações não chegaram, nem mandaram ainda o link para ter aulas online”, conta.

Já Valkeny Tchicacula, estudante de direito, diz que a convivência com os pais “tem sido boa”, mas reconhece que “por haver várias distrações torna-se dificil estudar permamenente em casa”.

Para Valeriana Esmeralda Tito, a experiência tem sido boa “porque temos mais tempo para poder resolver os exercícios”.

Ela espera, no entanto, que dentro de 15 dias possa regressar às aulas, “sair de casa com segurança e sem ser infetada pelo noronavirus”.

As aulas estão suspensas em todos os níveis de Ensino, tanto no setor público como privado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.