Dados oficiais indicam que a República Democrática do Congo tem um registo de mais de 30 casos positivos do Covid-19 e um morto.

De acordo com o porta-voz do escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) na Lunda Norte, Omotola Akindipe, que falava na quarta-feira, à Angop, a suspensão do processo resulta igualmente do encerramento temporário das fronteiras de Nachiri e Tchicolondo, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia.

Informou que até Fevereiro do ano em curso, foram repatriados 2.912 refugiados, dos quais 581 homens, 548 mulheres e 1.783 crianças, nas localidades de Tchicapa e Kananga (RDC).

O total de cidadãos da RDC, na altura acolhidos em Angola, na província da Lunda Norte, em particular, atingiu os 35 mil. Destes, 23 mil e 684 foram acolhidos no campo de refugiados do Lóvua.

A migração destes cidadãos derivou da violência generalizada causada por tensões políticas e étnicas na República Democrática do Congo (RDC), em Maio de 2017.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.