O facto foi dado a conhecer esta sexta-feira, em conferência de imprensa, pelo porta-voz da Comissão Multi-sectorial local de Prevenção a esta pandemia, Lucas António Nhamba, salientando que a província dispõe de quatro aparelhos do género.

Segundo o responsável, trata-se de um aparelho validado internacionalmente para a testagem da covid-19, daí a razão de estar a aguardar apenas pela vinda de um grupo de técnicos do Ministério da Saúde, para a calibragem e actualização do software, para dar início ao processo de testagem local.

No planalto central, habitado por dois milhões, 519 mil e 309 habitantes, foram colhidas 77 amostras a cidadãos que estiveram, em Março último, em países com forte incidência de contaminação da covid-19, que após testes nos laboratórios centrais em Luanda (capital do país), 68 tiveram resultado negativo, enquanto outras nove estão em processamento.

Neste sentido, o também director do Gabinete da Saúde disse que a colecta de amostra e a consequente testagem localmente constitui uma mais-valia, sobretudo, quanto a redução dos custos com o envio aos laboratórios centrais de Luanda.

Noutra parte da conferência de imprensa, Lucas António Nhamba referiu que as instituições universitárias públicas e privadas colocaram à disposição da Comissão Multi-sectorial um grupo de estudantes dos cursos de saúde do 3º ao 6º ano, para a integração das equipas de saúde, para fazerem face aos desafios epidemiológicos da covid-19.

Acrescentou que este trabalho começou com os estudantes dos cursos de saúde e análises clínicas do Instituto Superior Politécnico de Humanidades e Tecnologias – Ekuikui II (ISUPE), instituição privada que disponibilizou um grupo de estudantes dos cursos de Enfermagem e Análises Clínicas que, na quinta-feira, fizeram uma sensibilização porta-a-porta.

Psicólogos e os desafios da Covid-19

Paralelamente, o coordenador do grupo técnico de psicólogos nesta província, Domingos João Fernandes, informou que, no período entre 27 de Março à presente data, foram formados em matérias de gestão de risco 328 pessoas expostas a possíveis contágios, entre profissionais de saúde, jornalistas, membros do Governo e dos órgãos de defesa e segurança.

De igual modo, foram sensibilizadas em matérias de psico-educação 2.285 pessoas sobre gestão do pensamento e de emoções em tempos de pandemia, além de acompanhamento a 44 crianças do Centro Sementes do Futuro, na sua maioria, recolhidas da vida pública nesta fase de prevenção da Covid-19, entre outras acções.

O Sistema de Saúde na província do Huambo conta com 249 unidades sanitárias, num universo de duas mil e 126 camas em diversas enfermarias e 14 na Unidade de Tratamentos Intensivos (UTI), onde trabalham 308 médicos, três mil e 639 enfermeiros, 467 técnicos de diagnósticos e terapeuta, assim como 825 administrativos, além de outros profissionais indispensáveis para o seu normal funcionamento.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.