Diante desta violação, a pastora foi acusada de violar as medidas vigentes no âmbito da Situação de Calamidade Pública, incorrendo numa multa de 250 mil kwanzas e responsabilização criminal.

A pastora congregava na sua residência mais de 50 seguidores, sem o cumprimento das regras de distanciamento social nem o uso de equipamentos de biossegurança.

Segundo o governo provincial, em nota de imprensa, a infractora foi autuada por uma equipa da fiscalização da Secretaria Provincial da Cultura e efectivos do Serviço de Investigação Criminal (SIC).

A acusada tem, a partir de hoje, uma semana para pagar o valor da multa e em caso de desobediência ou incumprimento poderá agravar o crime, passível de prisão.

Na província de Cabinda, com realce para o município sede de Cabinda, existem vários locais de cultos em residências, denominados “Células de Oração”.

As autoridades exortam a população a reforçar a cultura de denúncia das violações das medidas de combate e prevenção contra a Covid-19.

A província de Cabinda conta, actualmente, com  nove casos positivos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.