De acordo com o director Nacional da Comunicação Social, António de Sousa, que falava na abertura do 3º Curso para jornalistas e reporteres de imagem sobre a covid-19 (fase de circulação comunitária) é necessário que a classe esteja alinhada na veiculação das informações da covid-19, sob pena de confudir ou induzir a erro as comunidades menos atentas.

Referiu que nesta fase, em que o país regista muitos casos positivos da doença, os profissionais da comunicação social têm cada vez maiores responsabilidades no sentido de reverterem o actual quadro, por serem os principais fazedores de opinião.

Durante cerca de cinco horas foram abordados vários temas, com destaque para "Desafios do Controlo da doença- Sintomatologia da covid-19", "Frases de transmissão: Definição das fases", "Como e onde ocorrem as infecções da covid-19" e "Funerais das vítimas da covid-19".

Para a médica Maria Futi, uma das prelectoras do curso, o apoio dos jornalistas é importante no sentido em que as pessoas têm contacto diários com os meios de comunicação, daí a necessidade de padronização das notícias.

As autoridades sanitárias registaram, nas últimas 24 horas, mais 27 novos casos positivos e dois pacientes recuperados. Entre os novos casos está um na província da Huíla, envolvendo um cidadão que violou a cerca sanitária de Luanda, e um no município do Cazengo (Cuanza Norte).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.