Em declarações à Angop, o general de exército já reformado, referiu que é altura do compromisso dos cidadãos, despidos das camisolas e ideologias político-partidárias, demonstrarem o comprometimento com a Nação, “nesta nobre causa para preservação da vida humana e amor ao próximo”.

Francisco Pereira Furtado disse que os nacionais e estrangeiros residentes em Angola são chamados a contribuir no âmbito humanitário, observar e cumprir rigorosamente as regras elementares de conduta e de comportamento para se evitar perdas de vidas, motivadas por alguma ignorância, descuido ou alegados hábitos/costumes tradicionais.

Para si, a Nação encontra-se em regime de confinamento, face à gravidade e letalidade do Covid-19, pelo que os meios de comunicação social, principais vias de acompanhamento e de transmissão de notícias e informações úteis sobre evolução da pandemia e o seu controlo, devem emitir as opiniões de especialistas sobre o tema.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.