Trata-se do segundo recém-nascido morto, em menos de uma semana, sendo que no passado domingo (08), um infante, com dois meses de vida, morreu enforcado pela própria mãe, no interior de uma residência, na aldeia de Capalacata, município do Chinjenje, a 118 quilómetros da cidade do Huambo.

Ao confirmar o facto, o porta-voz da Polícia Nacional no planalto central, inspector-chefe Paulo Chindele Cassinda, informou que, na sequência do crime de infanticídio, a mãe do recém-nascido, com aproximadamente um dia de vida, foi detida para o esclarecimento do caso.

A província do Huambo tem-se de deparado, nos últimos dias, com casos de recém-nascidos maltratados pelas próprias mães, sendo que, entre Junho a Julho deste ano, quatro recém-nascidos foram encontrados em lixeiras, após o abandono com vida, supostamente pelas próprias mães.

O inspector-chefe Paulo Chindele Cassinda deu ainda a conhecer que, na passada quinta-feira (11), uma cidadã de nome Emília Mussandi Samili Kulengo, de 63 anos de idade, foi assassinada, por um idoso de 73 anos, na sequência de uma briga, entre ambos, quando este se encontrava a trabalhar como seguranças de um estaleiro privado, localizado no bairro Casseque II, arredores da cidade do Huambo.

As autoridades policiais registaram ainda, a detenção de um outro cidadão de 42 anos, por agressão física, que vitimou, em pela via pública, o cidadão Mateus Cambiliquiti, de 39 anos, na aldeia Chatula, comuna do Hengue, município do Bailundo.

O porta-voz referiu que, de igual modo, estes dois cidadãos encontram-se já a contas com a justiça.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.