O Homem sempre quis desvendar os mistérios da mente humana e a capacidade para lê-la. A leitura de pensamentos levou, em 2009, pesquisadores americanos a desenvolveram um aparelho que traduzia parte dos pensamentos humanos para uma linguagem visual, com imagens.

Agora, segundo o site Hype Science, que cita o jornal inglês "The Guardian", uma nova pesquisa nos EUA permitiu a construção de um equipamento que capta fragmentos do que as pessoas pensam, ao descodificar a actividade cerebral que acontece de acordo com o que elas ouvem.

Segundo neurocientistas da Universidade da Califórnia, em Berkeley (a mesma que conduziu os estudos de 2009), o novo aparelho consegue traduzir os pensamentos em palavras. Quinze pacientes com epilepsia, incapazes de falar, tiveram o cérebro ligado ao aparelho, e a experiência descodificava a actividade no giro temporal, uma saliência no córtex cerebral próxima aos ouvidos, responsável por reconhecer o que escutamos.

Cada palavra que os pacientes ouviam era traduzida para linguagem verbal, que a máquina captava através da mente. Tudo foi feito a partir de eletrodos e um computador que ajustava a frequência das ondas cerebrais. A maioria das palavras que os pacientes tinham pensado (após terem ouvido) foi traduzida claramente, embora algumas tenham ficado difíceis de entender.

"Isto é extraordinário no que respeita à compreensão de como o cérebro descodifica aquilo que ouvimos" afirmou Robert Knight, membro da equipa e director do Instituto de Neurociência Helen Wills, na Universidade de califórnia, Berkeley, citado pelo "The Guardian".

Segundo este cientista, a técnica agora desenvolvida poderá ser usada para desenvolver implantes com mecanismos para ajudar, por exemplo, em pessoas com problemas na fala.

"O próximo passo é tentar saber se é possível descodificar uma palavra logo depois de ela ser imaginada por uma pessoa. Isso pode parecer estranho e assustador, mas poderá ajudar muitos doentes."

SAPO

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.