As duas vítimas foram colhidas depois que a multidão começou a retalhar o animal, morto na sequência do embate contra um camião.

Da ocorrência resultaram ferimentos graves aos dois ocupantes do camião, conforme nota do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente.

O acidente ocorreu entre as localidades de Maria Teresa e Golungo Alto, bastante conhecida pela alta densidade de populações de elefante-de-floresta (Loxodonta cyclotis).

A nota não esclarece as reais circunstâncias do embate entre o camião e o elefante, nem como as duas pessoas foram atropeladas na confusão.

De acordo com o departamento ministerial, parte do animal morto foi recuperada para incineração, por razões sanitárias, enquanto as suas presas foram recuperadas inteiras.

O Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, em parceria com as autoridades locais, está a desenvolver um projecto de investigação sobre a distribuição e densidade populacional dos elefantes de floresta na província do Cuanza Norte, para identificar medidas de prevenção e mitigação deste conflito homem-animal.

Como resultado do projecto, em Março deste ano foram colocadas coleiras GPS em dois elefantes, na zona de Maria Teresa.

O objectivo final deste projecto será a criação de um santuário para os elefantes de floresta, de modo a minimizar e evitar acidentes como o ocorrido neste sábado.

Todas as espécies de elefantes são protegidas pela Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e Flora Selvagem (CITES), no seu Anexo I, ratificado por Angola em 2013.

Esta convenção proíbe e condena legalmente a comercialização de espécimes ou produtos directos das espécies, como o marfim.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.