Ao falar no acto de apresentação do relatório sobre Impactos das Alterações Climáticas, resultante da pesquisa feita nos municípios do Namacunde (Cunene), Quibala (Cuanza sul), Gambos (Huila) e Cubal (Benguela), explicou que a população deve estar munida destas matérias, para saberem enfrentar os desastres naturais.

Salientou que o forte impacto das alterações climáticas nas comunidades causa consequências negativas como inundações e seca que propiciam doenças, fome de pessoas e animais, o que leva o governo a adaptar medidas estratégias para garantir a sobrevivência das espécies.

“O CICA  como parceiro do governo, encontra-se desde 2013 a trabalhar na auscultação da população destas áreas, que culminou na elaboração do relatório com acções a ser apresentado aos órgãos decisores para apreciação e execução”, referiu.

Manuel Domingos aconselhou o governo antes de implementar projectos sociais a trabalhar com os parceiros na auscultação das comunidades para definirem prioridade nas decisões a tomar em benefício do colectivo, evitando o insucesso que alguns projectos tiveram.

O relatório sobre Impactos das Alterações Climáticas 2017 conta com 34 páginas que descrevem os principais perigos climáticos, seus impactos sobre meios de subsistência, os recursos existentes nas comunidades e as estratégias que as mesmas adoptam para a sobrevivência.