Esse grupo de jovens, num total de 90 envolvidos, na sua maioria moto-taxistas, insurgiu-se contra os agentes da autoridade após ter sido impedido de exercer a actividade de táxi, no quadro das medidas de prevenção e combate à covid-19 no país.

“Eles pediram satisfação junto da Polícia Nacional sobre as razões de não serem autorizados a exercer o serviço de táxi nesta fase do estado de calamidade. Insatisfeitos com a resposta das autoridades, estes decidiram partir para acções de arruaças, colocando barricadas em algumas ruas do casco urbano e da zona periférica”, informa a Polícia Nacional em nota enviada à Angop, em Mbanza Kongo.

Como resultado do enfrentamento, as forças da ordem e segurança detiveram nove cidadãos (principais mentores da acção), bem como apreenderam 92 motorizadas abandonadas no local pelos prevaricadores.

Os mesmos foram presentes hoje ao Ministério Público, enquanto decorrem diligências para a captura dos foragidos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.