Todas as noites em Luanda há famílias que pernoitam na portaria das maternidades e hospitais da cidade para conseguirem estar a par da situação dos parentes internados no local.

A situação tem despertado a atenção da sociedade e a “Associação Fazer o Bem Sem Fronteiras" decidiu prestar o seu apoio.

À porta da Maternidade Lucrécia Paim e do Hospital Américo Boavida os jovens que pertencem à associação levaram sopas quentes e outros alimentos afim de levar algum alento a aquelas pessoas que não têm condições financeiras para se deslocar de zonas distantes para o centro da cidade todos dias.

As noites ao relento na rua não são fáceis e a Sopa Solidária é a forma que a “Associação Fazer o Bem Sem Fronteiras" encontrou para consolar essas famílias.

Associação Fazer o Bem Sem Fronteiras

"Na noite fria do dia 31 de Agosto tivemos o privilégio de servir a denominada "Sopa Solidária" aos familiares das parturientes que se encontram na maternidade Lucrécia Paim e aos familiares dos doentes que se encontram no Hospital Américo Boavida. Na graça de Deus tudo correu bem e nós vamos continuar com este projecto", disse António Lopes De Sousa Félicio, presidente da Associação.

A Associação Fazer o Bem Sem Fronteiras que tem angariado membros que voluntariamente apoiam o próximo têm a ambição de ajudar os mais necessitados em todo o país.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.