Nesta quarta edição estão presentes 45 galerias com mais de uma centena de artistas entre os quais 13 artistas luso-africanos.

O artista angolano Ricardo Kapuka apresenta trabalhos que têm como suporte panos coloridos; panos usados no dia-a-dia onde vemos retratados de jovens, mulheres, vendedores ou ainda mototaxis.

Está é a quarta vez que o Ela Espaço Luanda Arte está e Paris com os trabalhos de Van, Ricardo Kapuka, René Tavares e No Martins, apresenta o director do ELA, Dominick Tanner.

O são-tomense René Tavares junta-se ao fotógrafo moçambicano Mário Macilau e à angolana Lola Kayazua representados na galeria angolana Movart, como descreve Linda, colaboradora da galerista Janire Bilbao.

O artista plástico luso-angolano Pedro Pires apresenta um trabalho a solo, com uma obra central que salta à vista por estar envolvida por plantas artificiais. Um corpo central ou ainda um esqueleto que muda a narrativa do espaço da galeria.

A aposta da galeria This is Not a White Cube é a internacionalização da arte Angola, refere a directora da galeria Sónia Ribeiro

Na Feira de arte africana Akaa estão ainda presentes trabalhos dos moçambicanos Ernesto Shikhani e a ceramista Reinata Sadimba, os irmãos cabo-verdianos Tchalé Figueira e Manuel Figueira, o são tomense José Chambel, a guineense Manual Jardim pela galeria de Carlos Cabral Nunes, director da Perve Galeria.

O luso-angolano-cabo-verdiano Francisco Vidal é um dos artistas convidados. Teve carta branca para fazer uma exposição no evento. O pintor invadiu paredes e chão com 60 retratos dos artistas africanos presentes na feira.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.