Angola fez-se representar pelo secretário de Estado para os  Recursos Materiais e Infra-estruturas, tenente-general Afonso Carlos Neto, e a Bielorrússia por uma delegação chefiada pelo Presidente do Comité Estatal militar-industrial, major-general Oleg Dvigalev

De acordo com o chefe da missão bielorrussa, foram abordadas questões como a criação de linhas de montagem, reparação e manutenção de materiais  militares e do sistema de defesa anti-aérea.

O major-general Oleg Dvigalev admitiu a possibilidade de reaproveitamento do material de origem russa pelo potencial que ainda apresenta, dado aos esforços de modernização da Forças Armadas Angolanas (FAA).

Em Março do ano passado, o Presidente da República, João Lourenço, ainda na qualidade de ministro da Defesa Nacional, havia discutido com uma delegação da Bielorrússia a possibilidade de assinatura de acordo inter-governamental na área técnico-militar.

Na altura, admitia-se a possibilidade de o acordo estender-se a projectos civis, nomeadamente a produção de tractores e viaturas e consolidar as relações de cooperação existentes nos domínios da agricultura e da indústria.

O país do Leste europeu é uma referência mundial na produção de equipamentos pesados, queijo e óleo alimentar.

Sem saída para o mar, a Bielorrússia é um país localizado na Europa Oriental e faz fronteira com Rússia (ao Nordeste), Ucrânia (Sul), Polónia (Oeste, Lituânia e Letônia (Noroeste). A sua capital é Minsque.