Segundo Salomão Mpanzu, membro da coordenação da marcha, a denominada “Marcha Contra a Atuação do Governo de Angola em tempo da covid-19″ vai decorrer igualmente nas províncias de Benguela e Uíge.

De acordo com o ativista, durante o estado de emergência que o país vive, entre 27 de março e 25 de maio, as autoridades angolanas “tiveram uma atuação negativa, particularmente nas ações de distribuição de água e de cestas básicas às populações mais vulneráveis”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.