Principais acontecimentos antes e durante a guerra no Afeganistão.

2001

11 set - Dois aviões pilotados por membros da al-Qaida embatem nas "torres gémeas" do World Trade Center em Nova Iorque, matando 2 753 pessoas; um terceiro aparelho choca com o Pentágono, em Washington, causando 184 mortes; e um quarto avião despenha-se na Pensilvânia, matando mais 40 pessoas.

12 set - O Presidente George W. Bush declara que os atentados nas torres gémeas não foram apenas terrorismo, foram actos de guerra.

13 set - Usama bin Laden é apontado com o principal responsável pelos atentados.

15 set - "Estamos em guerra", disse o Presidente Bush, afirmando que o conflito "não será curto", nem fácil.

16 set - O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, declara "guerra ao terrorismo", entrando numa maratona diplomática para reunir consenso em torno de uma intervenção militar no Afeganistão.

19 set - Bush visita, pela primeira vez, os escombros das Torres Gémeas.

19 set - Termina o prazo para a entrega de Bin Laden pelos talibã. Centenas de aviões de guerra norte-americanos começam a dirigir-se para bases estrangeiras no Médio Oriente e Ásia Central. A operação é chamada "Justiça Infinita".

20 set - No seu discurso perante o congresso norte-americano, o Presidente Bush apresenta um conjunto de princípios e métodos adoptados para proteger os EUA.

21 set - "Ou estão do nosso lado, ou estão do lado dos terroristas», diz Bush, no dia em que os EUA receberam o apoio dos Quinze, que pedem uma resposta militar sob a égide da ONU.

Na presidência há menos de um ano, a popularidade do presidente sobe para níveis históricos após o ataque (90 por cento).

03 out - A NATO activa, pela primeira vez em 52 anos, a cláusula de defesa mútua prevista no tratado fundador, adoptando oito medidas para ajudar os EUA.

07 out - Arranca o ataque ao Afeganistão contra os talibã e a al-Qaida. A operação "Liberdade Duradoura" envolve inicialmente o recurso a 40 aviões, 50 mísseis Tomahawk e forças terrestres.

Depois de várias explosões, Bush confirma o início dos ataques e anuncia a participação da Grã-Bretanha na operação. Usama bin Laden promete aos Estados Unidos que "nunca conhecerão a segurança enquanto a Palestina não tiver segurança" e regozija-se abertamente com os atentados de 11 de Setembro. França e Canadá juntam-se aos EUA, enquanto o Irão e o Iraque condenam os ataques.

09 out - A al-Qaida apela a "todos os muçulmanos" para que façam a jihad (guerra santa) contra os Estados Unidos. Apelo repetido pelos "mullahs" afegãos.

22 out - Nos Estados Unidos, duas pessoas morrem com a doença do carbúnculo. Vestígios do bacilo começam a ser descobertos em centros de distribuição postal e edifícios federais.

25 out - A conferência de Peshawar (Paquistão) da tendência monárquica e tradicionalista pede a saída de Bin Laden e o fim das operações. O secretário de Defesa norte-americano, Donald Rumsfeld, admite a dificuldade em capturar Bin Laden.

26 out - Bush promulga uma nova lei anti-terrorismo, que dá às autoridades federais mais poder para colocar sob escuta, apreender, deter e eventualmente expulsar suspeitos de atividades terroristas.

06 nov - Bush pede uma ajuda concreta - 3.900 soldados - do exército alemão para as operações no Afeganistão, anuncia o chanceler alemão, Gerhard Schroeder.

09 nov - A Aliança do Norte conquista Mazar-i-Sharif (norte afegão), o que abre caminho à entrada de 2.000 soldados norte-americanos estacionados no Uzbequistão.

13 nov - Apesar das recomendações norte-americanas, a Aliança do Norte toma Cabul, depois de ter conquistado, na véspera, Herat (oeste) e "quase toda a planície de Shomali (a nordeste de Cabul)".

14 nov - Uma resolução "unânime" da ONU prevê um governo multi-étnico interino, eleições no espaço de dois anos e uma força de segurança para o Afeganistão.

18 nov - O Presidente afegão Burhanuddin Rabbani regressa a Cabul e apela à reconciliação nacional.

20 nov - Washington aumenta a recompensa pela captura de bin Laden de cinco para 25 milhões de dólares.

04 dez - Início de uma grande ofensiva em Tora Bora (este da província de Nangarhar), onde Bin Laden está refugiado.

05 dez - Acordo sobre um governo interino de 29 membros chefiado pelo pastune monárquico Hamid Karzai.

07 dez - Rendição do bastião político-religioso dos talibãs, Kandahar, transferido para um conselho local e depois para o ex-governador da cidade Gul Agha. Abandono das províncias de Helmand e Zaboul (sul).

13 dez - Rutura das negociações em Tora Bora. Os combatentes são sitiados e bombardeados sem interrupção e as forças especiais norte-americanas chegam à zona. Os Estados Unidos divulgam uma cassete de vídeo, encontrada em Jalalabad, onde Bin Laden demonstra o seu envolvimento nos atentados de 11 de Setembro. Washington oferece 10 milhões de dólares pela captura do "mullah" Omar.

17 dez - A bandeira norte-americana é de novo hasteada na embaixada dos Estados Unidos em Cabul, depois de uma ausência de 13 anos.

22 dez - Entra em vigor a ISAF -- Força Internacional de Assistência para a Segurança

2002

Jan - Hamid Karzai, com apoio dos EUA e do ex-rei Zahir Shan é escolhido para formar um governo interino.

Jan - O primeiro grupo de 20 combatentes capturados é levado para Guantanamo

Jan - No seu discurso do Estado da Nação, Bush utiliza pela primeira vez a expressão "Eixo do Mal". O presidente acusa Iraque, Irão e Coreia do Norte de possuírem armas de destruição maciça e de promoverem o terrorismo.

Fev - Portugal inicia participação nas operações no Afeganistão com o envio de militares dos três ramos das Forças Armadas.

Jul: O vice-presidente afegão, Abdul Oadir, é assassinado em Cabul.

Nov - É criado o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos com a responsabilidade de proteger o território de ataques terroristas e agir em caso de desastres naturais.

2003

Fev - Bin Laden pede aos muçulmanos em todo o mundo para que se unam numa "abençoada e agradecida 'jihad'".

Ago - A NATO assume o controlo das forças de paz

2004

04 jan - Numa gravação, o líder da al-Qaida considera que a invasão do Iraque pelos Estados Unidos é o começo de uma ocupação de todo o Golfo Pérsico para o controlo das reservas petrolíferas

06 Jan - A ISAF expande o seu mandato para além de Cabul

Mar - Responsáveis militares dos EUA explicam que as forças no Afeganistão vão intensificar operações próximo da fronteira com o Paquistão para procurar membros da al-Qaida, incluindo Bin Laden. A Câmara dos Representes vota unanimemente, a 18 de março, o aumento da recompensa pela captura de Bin Laden para os 50 milhões de dólares.

09 out - Karzai vence a primeira eleição presidencial direta da história do país com 55 por cento dos votos na primeira volta.

02 nov - George W. Bush é reeleito presidente dos Estados Unidos na primeira eleição desde 1998 em que o vencedor teve mais de 50 por cento dos votos.

2005

28 jun - Dezasseis militares norte-americanos morrem na queda do helicóptero em que seguiam, atingido por fogo inimigo no leste do Afeganistão. O ano de 2005 foi o pior para o exército norte-americano em termos de baixas desde a chegada ao Afeganistão

18 set - Primeiras eleições parlamentares no Afeganistão desde 1969, última etapa da transição democrática iniciada no final de 2001. A principal inovação é a atribuição de 25 por cento dos lugares às mulheres.

2006

Mai - A coligação internacional faz uma grande ofensiva no sul do país. Segundo fonte militar, em seis semanas foram mortos cerca de mil talibãs.

Set - A "Operação Medusa", na província de Khandahar, faz mais de mil mortos talibãs e cerca de 20 soldados da coligação, segundo números da NATO.

2007

27 fev - Ataque suicida em frente à base norte-americana de Bagram (norte de Cabul), durante uma visita do então vice-presidente dos Estados Unidos Dick Cheney, faz 24 mortos

2008

21 jul - Realiza-se em Guantanamo o primeiro julgamento por crimes de guerra promovido pelos Estados Unidos desde o fim da II Guerra Mundial. No banco dos réus sentou-se o antigo motorista de Bin Laden.

22 ago - Um bombardeamento norte-americano no oeste do país mata 90 civis e reacende a polémica sobre os alvos da NATO.

04 nov - Barack Obama é eleito o 44º presidente dos Estados Unidos com 52,9 por cento dos votos.

2009

27 mar - Obama anuncia uma nova e "abrangente" estratégia para a guerra do Afeganistão. Afirmando que a al-Qaida encontrou solo seguro no Paquistão, diz que os EUA vão expandir a guerra ao terrorismo para o país vizinho. O Presidente promete ainda um reforço de 17 mil soldados.

04 e 05 mai - Os EUA fazem ataques aéreos na província de Farah (oeste), causando dezenas de civis mortos.

30 jul - Os talibãs ordenam que os afegãos boicotem as eleições presidenciais e peguem em armas contra os invasores.

31 jul - A ONU anuncia que mais de mil civis morreram durante o primeiro semestre de 2009, um aumento de 24 por cento em relação ao mesmo período de 2008.

20 ago - Os talibãs promovem atentados no norte do país para impedirem as presidenciais, mas a forte segurança em redor das eleições garante a votação.

02 nov - A Comissão Independente Eleitoral do Afeganistão cancela a segunda volta das eleições presidenciais e declara vencedor o chefe de Estado cessante, Hamid Karzai, sob protestos da oposição e parte da comunidade internacional.

2010

20 nov - A NATO e o Governo do Afeganistão assinam, em Lisboa, um acordo que formaliza um processo de transição, entre 2011 e 2014, que culminará com a entrega total da responsabilidade pela segurança do país aos próprios afegãos.

2011

02 mai - Unidades de operações especiais da marinha norte-americana matam Bin Laden numa operação especial em Abbottabad, nos arredores da capital paquistanesa de Islamabad.

23 jun - O presidente Barack Obama anuncia a retirada de 33 mil soldados até setembro de 2012. Os primeiros dez mil devem deixar o Afeganistão até ao fim de 2011.

MCL.

Lusa/fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.