Às 10:55 (hora de Nova Iorque), o índice Dow Jones recuava 0,89% para 24.115,07 pontos e o Nasdaq descia 0,06% para 9.116,11 pontos.

O índice alargado S&P 500 perdia 0,54% e estava em 2.913,65 pontos.

Já o preço do barril de petróleo do Texas subia 0,53% para 24,87 dólares, depois de a Arábia Saudita ter anunciado um corte de um milhão de barris por dia na sua produção de crude a partir de junho, uma redução “voluntária” e adicional à decidida pelos países da OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) e seus aliados no passado dia 12 de abril.

Os investidores da bolsa nova-iorquina operavam com pessimismo, depois de terem ressurgido alguns casos de COVID-19 na Coreia do Sul, situação interpretada como uma advertência para uma reabertura prematura da economia, a que pode seguir-se um novo período de confinamento a médio prazo.

Entre as cotadas que estavam em queda no Dow Jones, a Boeing perdia 2,89% e o banco JPMorgan Chase baixava 2,42%.

Na sexta-feira, a bolsa nova-iorquina fechou em alta, apesar dos números bastante negativos sobre o emprego divulgados nesse dia, com o desemprego nos Estados Unidos em abril a subir para 14,7%. O Dow Jones ganhou 1,91% e o tecnológico Nasdaq avançou 1,58%.

No conjunto da semana, o Dow Jones progrediu 2,6%, o Nasdaq somou 6% e S&P 500 avançou 3,5%.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.