Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average ganhou 1,18%, para os 25.745,60 pontos.

O tecnológico Nasdaq subiu 1,09%, para as 10.017,00, e o alargado S&P500 progrediu 1,10%, para as 3.083,76.

“Os valores financeiros receberam um impulso com a aprovação pelos reguladores de uma redução das restrições da regra Volcker, o que reforça as transações do setor com os fundos de capital-investimento e os ‘hedge funds'”, apontaram os analistas da Charles Schwab.

Um ‘hedge fund’ habitualmente tem um caráter privado, um montante de entrada elevado, requisitos menos exigentes e uma estratégia de investimento e remuneração de gestão mais agressiva que os outros fundos de investimento.

Em comunicado conjunto, cinco reguladores financeiros federais, entre os quais o banco central [Reserva Federal (Fed)] e a autoridade bolsista (SEC, na sigla em inglês), anunciaram modificações da conhecida ‘rega Volcker’, batizada com o nome Paul Volcker, o antigo presidente da Fed e conselheiro do presidente Barack Obama, que morreu em dezembro.

Adotada em 2013 pelo Governo de Obama, esta regra visa impedir os bancos de assumirem posições arriscadas, proibindo-os de fazerem operações de curto prazo com fundos próprios.

As novas disposições, que vão produzir efeito a partir de 01 de outubro, preveem, entre outras, a facilitação da participação das instituições bancárias em fundos de investimento, designadamente os de capital de risco, obrigacionistas e de gestão de patrimónios.

Os títulos do JP Morgan Chase, Bank of America, Citigroup, Wells Fargo, Goldman Sachs e Morgan Stanley valorizaram entre 3,5% e 5% na praça nova-iorquina.

A Fed deve, entretanto, divulgar um relatório sobre a situação do setor bancário dos EUA.

Apesar deste fim em alta, a sessão em Wall Street tinha começado em baixa, depois de serem conhecidos novos números sobre os pedidos de subsídio de desemprego nos EUA.

Segundo o Departamento do Trabalho, os EUA registaram 1,48 milhões de novas inscrições na semana passada.

Apesar de inferior ao da semana anterior, esta quantidade de novos desempregados excedeu as expectativas dos analistas, que esperavam 1,25 milhões.

Os investidores continuam, por outro lado, preocupados com a subida alarmante de novos casos de infeções com o novo coronavírus nos EUA, em particular no sul do país.

No estado do Texas, por exemplo, o governador Greg Abbott suspendeu hoje o processo de desconfinamento, depois de o número de casos ter superado cinco mil em dois dias consecutivos e de as hospitalizações terem mais do que duplicado em duas semanas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.