De acordo com o diplomata, que falava na 32ª Edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA2015), a meta é atingir, até final deste ano, 300 milhões de dólares, tendo em conta a entrada no mercado angolano de novas empresas.

Para embaixador, o volume alcançado até ao momento resulta, sobretudo, da venda a Angola de farinha alimentar, arroz, carne, óleo e soja, bem como do fornecimento de electrodomésticos diversos, meios técnicos para hospitais e outros para a indústria.

Referiu que tendo em conta ao processo da diversificação da economia, em curso em Angola, a República da Argentina vai realizar, em Agosto próximo, uma feira de máquinas agrícolas na província do Cuando Cubango.

Quanto a participação do seu país na FILDA2015, Júlio Lascano Y Vedia afirmou que o propósito é mostras aos angolanos as potencialidades que podem ser aproveitadas na implementação do processo de diversificação da economia.

Nesta perspectiva, prosseguiu o embaixador, uma das formas da Argentina ajudar a desenvolver Angola é trabalhar para que as empresas argentinas se instalem em Angola, através de criação de parcerias vantajosas.

A Argentina participa na 32ª Edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA2015), aberta terça-feira, com um grupo de nove empresários.

O terceiro dia do certame, que encerra domingo, está a ser dedicado a Argentina, Portugal, Cuba e Botswana.

 

 

 

 

 

 

Angop

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.