Na comparação homóloga, em junho as vendas a retalho cresceram 1,3% tanto na zona euro como na UE, pondo fim a um ciclo de três meses de recuos que tiveram o seu pico em abril e regressando aos níveis positivos de fevereiro.

Na variação em cadeia, o comércio de retalho avançou em junho 5,7% na zona euro e 5,2% na UE.

As maiores subidas homólogas do volume de vendas a retalho foram registadas na Irlanda (10,2%), na Estónia (6,6%) e na Dinamarca (6,5%), enquanto os recuos mais pronunciados se observaram na Bulgária (-18,1%), em Malta (-8,4%) e no Luxemburgo (-7,7%).

Face a maio, a Irlanda (21,9%), a Espanha (16,5%) e a Itália (13,8%) foram os países onde as vendas a retalho mais cresceram e foram registadas apenas duas quebras: na Áustria (-2,5%) e na Alemanha (-1,6%).

Em Portugal, o indicador recuou 6,3% na variação homóloga e cresceu 4,4% face a maio.

A pandemia de COVID-19 já provocou mais de 694 mil mortos, incluindo 1.739 em Portugal.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.