Da verba de 52,5 milhões, uma parcela de 15 milhões é alocada ao Mali, outro tanto ao Níger, oito milhões de euros à Guiné Conacri, sete ao Burkina Faso, 4,25 para o Chade e outros 3,26 ao Senegal.

Os novos programas aprovados no âmbito do fundo focam-se no reforço da resiliência, emprego e estabilidade na região do Sahel e Lago Chade e também na resposta à pandemia da COVID-19.

Desde a sua criação em 2015, os recursos do fundo fiduciário já ascenderam a cinco mil milhões de euros, dos quais 2,1 mil milhões se destinam à região do Sahel e Lago Chade, tendo já permitido o desenvolvimento de 105 programas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.