Em julho, a maior parte das variações no nível de desemprego foram muito ligeiras, com recuos de uma décima em países como Espanha (para 13,9%), Alemanha (para 3%) ou no Japão (para 2,2%), explicou hoje a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) num comunicado.

A alteração mais pronunciada registou-se em Israel, com uma descida de quatro décimas para 3,7%.

Em sentido contrário, houve subidas de até quatro décimas na Suécia (para 7,1%) e de duas décimas no Canadá (para 5,7%) e na Lituânia (para 6,4%).

Em Itália a taxa de desemprego aumentou uma décima para 9,9%.

Em julho havia um total de 33,265 milhões de desempregados nos 36 Estados membros. Os países com maior número de desempregados eram os Estados Unidos (6,063 milhões), Espanha (3,196 milhões), Itália (2,566 milhões), França (2,527 milhões) e México (2,005 milhões).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.