"A dívida pública de Angola em percentagem do PIB aumentou significativamente em 2018, em parte devido ao impacto da forte depreciação do kwanza no volume de dívida pública em moeda estrangeira", lê-se na nota que acompanha a divulgação da decisão.

"Estamos a rever a Previsão de Evolução da economia de Estável para Negativa e mantemos o 'rating' da dívida soberana de longo e curto prazo em B- e B; a Previsão de Evolução negativa reflecte a possibilidade de uma descida [do 'rating'] se o alto peso da dívida pública tornar as necessidades de financiamento insustentáveis, ou se as pressões orçamentais ou externas levarem a défices gémeos mais prolongados que o previsto", dizem os analistas da S&P.

No texto, a S&P diz que entre 2015 e 2018 "a dívida pública em proporção do PIB aumentou cerca de 40 pontos percentuais, de 45% para 87%" e acrescenta que Angola deve ter sofrido uma recessão de 1% em 2018, que deverá ser ultrapassada este ano, com um crescimento de 2%.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.