Na sua óptica, as alterações regulamentares no sector petrolífero, alteração da Lei de Investimento e o processo de privatização de empresas, medidas implementadas pelo Governo angolano, vão atrair mais investimento em Angola a partir de 2020.

De acordo com o analista, que falava à imprensa no Brifing Económico, uma iniciativa do Standard Bank, afirmou que estas acções vão permitir que a economia angolana retome o crescimento.

Angola tem uma nova Lei de Investimento Privado, uma nova Lei de Concorrência e outros instrumentos legais em vigor que estabelecem os princípios e as regras de protecção da actividade empresarial e previnem a concorrência desleal entre os agentes económicos.

Fáusio Mussá acrescentou que a vigência desses instrumentos estruturais e legais demonstra o engajamento e a determinação do Governo angolano em aumentar a abertura da economia do país ao investimento privado estrangeiro sem burocracia.

O especialista económico, explicou que o facto de Angola apresentar um nível de desemprego muito acelerado, deve haver um crescimento económico acelerado, para se alcançar os níveis de emprego desejados.

Perspectivou que a partir de 2020 possa haver uma melhoria das condições económicas, ainda que os desafios se mantêm no ponto de vista de implementação de uma política de remoção dos subsídios e uma maior flexibilidade da taxa de câmbio.

As relações que o país está desenvolver ajudam a manter um bom relacionamento com os investidores.

Em relação à economia moçambicana, explicou que está a crescer num ritimo mais baixo comparado aos últimos dez anos, prevê-se que em 2020, a economia de Moçambique cresça 3.7 por cento, ainda assim considerou baixo, atendo o potencial económico deste país.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.