Segundo o comunicado enviado ao SAPO, trata-se de uma fintech.A metodologia da Positiva baseia-se na crença de que a tecnologia e a estratégia são fundamentais para o combate ao crédito malparado. Com isso, as soluções apresentadas procuram aproximar as empresas dos seus clientes, por meio da negociação.

Através do conhecimento aprofundado do perfil dos clientes, é possível actuar de forma mais direccionada, obtendo deste modo resultados mais eficazes. Assim, a tecnologia permite criar umsistema que automatiza a gestão dos recebíveis e apoia na recuperação do malparado.Este conjunto de soluções contribui para reduzir o risco relacionado à concessão de crédito, aumentar as taxas de recuperação e reduzir os custos operacionais das empresas angolanas, quer sejam públicas ou privadas.

Devido à actual conjuntura económica, o crédito malparado tem vindo a tornar-se um problema crescente para as empresas e agentes económicos, o que afecta como um todo a economia angolana. Aliado a isso, existe um défice de serviços necessários para a gestão dessa questão. Com isso, a Positiva torna-se um actor primordial a actuar nesse sector, coma implementação de soluções que ajudam a controlar e gerir a concessão e recuperação de crédito, de forma mais simples e eficaz.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.