Em declarações à imprensa, à margem do VIII Conselho Consultivo Alargado do Ministério da Energia e Água, realizado em Saurimo de 11 a 12, o responsável disse que a meta será alcançada com conclusão de vários projectos hidroeléctricos em curso e a implementação de novos.

Por outro lado, informou que fruto dos investimentos já realizados,  o País registou um crescimento na produção de energia de três mil e 500 megawatts em 2016, para  quarto mil e 600 MW agora.

Apesar deste aumento da produção, reconheceu não ser suficiente para satisfazer as necessidades de todo o País, sobretudo a nivel da região leste.

Para minimizar a situação nesta região, integrada pelas províncias da Lunda Norte, Lunda Sul e Moxico, disse estar em curso a construção centrais térmicas, cujas capacidades variam entre os 20 a 30 megawatts.

Realçou que a Prodel, em colaboração com o Ministério da Energia e Água, está a trabalhar no sentido de atrair investimentos para explorar algumas fontes hídricas que existem na região e fazer a interligação do sistema norte e leste através de Capanda.

Para cidade de Saurimo, em particular, disse que até o próximo ano serão acrescentados mais 40 megawatts, fruto da conclusão de duas centrais térmicas em construção nos bairros Txicumina e Nhama.

Disse estarem a trabalhar na recuperação da antiga central térmica do Txicumina , com a capacidade de 14 megawatts, cujos alguns grupos geradores encontram-se paralisados a cerca de dois anos.

Na mesma situação, encontram-se as centrais térmicas de Menongue (Cuando Cubango) Lubango (Huila) Luena (Moxico) Dundo (Lunda Norte) Benguela, Luanda e Odjiva (Cunene).