A informação foi avançada à imprensa, nesta quinta-feira, em Luanda, pelo vice-governador de Malanje para os sectores Político, Económico e Social, Domingos Eduardo, salientando que a acção resulta do facto de Malanje ser um dos maiores produtores desta cultura em Angola.

“A mandioca merecerá destaque por ser considerada o alimento do século XXI pelo Fundo das Nações Unidas para a Alimentação (FAO), e porque a província vai receber o Centro de Investigação Regional da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC) da Mandioca”, sustentou.

Na ocasião, Domingos Eduardo informou que a província está bem em termos de produção, apesar de algumas pragas que apodrecem a mandioca, assunto a ser ultrapassado em breve, em virtude programa (em curso) de reconversão parietal da mandioca, substituição das variantes de mandioca mais propensas em doença por variantes mais resistentes.

Malanje, sublinhou o vice-governador, é conhecida por ser um grande potencial agrícola, agro-industrial e por estar também a transformar-se numa grande potência energética, tendo neste momento duas barragens.

“Isto abre imensas oportunidades para a industrialização na província e da região do médio Cuanza, que abarca Malanje, Cuanza Sul e Cuanza Norte. A nossa intenção é que aquela região se transforme numa zona de desenvolvimento económico diferenciado”, manifestou.

Em relação à 1ª edição da Expo-Malanje disse constituir uma oportunidade para a apresentação do potencial da província e de alguns incentivos específicos de que Malanje dispõe para quem quer investir nos cerca de 4 milhões de hectares de terras disponíveis.

O evento, a decorrer de 02 a 05 de Maio, consta das principais novidades entre as várias feiras sectoriais a serem promovidas este ano pela Eventos Arena, empresa angolana de produção, promoção, organização e gestão de feiras e eventos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.