O facto foi realçado hoje, sexta-feira, no Huambo, pela directora do gabinete da Acção Social, Família e Igualdade do Género no planalto central, Maria de Fátima Cawewe, durante a constituição e empossamento dos órgãos da direcção executiva do Núcleo da AMEA nesta região.

Na sua intervenção, destacou que existência da associação das mulheres empreendedoras de Angola constitui um passo importante para efectivação dos objectivos da emancipação da mulher, com a conquista de mais espaço no ambiente económico nacional, do ponto de vista profissional, sem pôr em causa o seu papel no seio familiar.

Maria de Fátima Cawewe desafiou, por esta razão, a organização a aliar-se ao processo de combate à pobreza na camada feminina, como uma responsabilidade que não pode ser relegada apenas ao Estado, por ser uma tarefa de todos, através da realização de acções que possam incentivá-las abraçar o mundo do empreededorismo, visando o auto-sustento.

Realçou ainda a necessidade da mesma a trabalhar no reforço das estratégias, assentes na retirada das mulheres do mercado informal para o formal, tendo em vista a sua participação no fomento da economia nacional, com o pagamento de impostos ao Estado.

Já a presidente nacional em exercício da AMEA, Beatriz Sebastião, referiu que a organização agendou, entre várias acções, o trabalho com as mulheres do mercado formal e informal, através da capacitação e da prestação de apoio financeiro, por via da caixa comunitária, com a criação, em breve, das quotas das associadas, de modo a fomentarem as suas actividades.

Estas acções, segundo a responsável, terão o suporte de instituições públicas e privadas que actuam no ramo do apoio financeiros, assim como na criação e legalização de actividades económicas, com um total de 101 projectos de desenvolvimento do sector económico.

Em breves declarações, a coordenadora provincial executiva da AMEA no Huambo,   Amélia Rosalina Miguel, comprometeu-se em trabalhar na consolidação da associação, para que a mulher tenha mais oportunidade no mundo dos negócios.

Além da coordenadora provincial, Amélia Rosalina Miguel, também tomaram posse Rosa de Jesus Pereira (coordenadora adjunta), Brígida Flamingo (secretária-geral), Evaliba Paiva (coordenadora da mesa de Assembleia), Rosa Maria (coordenadora-adjunta da mesa), Danas Domingos (presidente do conselho fiscal), Teresa Ukuessunga (vice-presidente) e Alda Tchinateta (secretária).

A AMEA no Huambo torna-se na primeira, entre as 18 províncias do país, a ser constituída depois do empossamento do conselho de direcção nacional, presidido por Lúcia Pacheco, em Novembro de 2019.

A província do Huambo, planalto central de Angola, possui uma população estimada em dois milhões, 309 mil e 829 habitantes,  da qual um milhão, 203 mil e 493  é do sexo feminino (52 por cento).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.