A informação foi avançada este domingo, à Angop, pelo chefe dos serviços provincial INE na Lunda Norte, Leão Cazadi, sublinhando que tal processo contará com o envolvimento de com 12 agentes de campo repartidos em dois grupos constituídos por 3 recenseadores, cartógrafo, supervisor.

O processo, cuja conclusão prevê-se para Setembro do ano em curso, vai decorrer nos dez municípios que compõem a província da Lunda Norte.

Explicou que o programa prevê organizar as empresas e estabelecimentos a partir da ordem jurídica, tipo de actividade, participação e origem do capital social, volume de negócio, assim como o coeficiente técnico de produção.

Desde modo, alertou que os gestores e/ou proprietários dos estabelecimentos que prestarem informações falsas serão responsabilizados civil e criminalmente.

Lançado em Março deste ano, o REMPE é uma operação estatística que consiste na recolha, tratamento, analise e difusão de dados sobre todas as empresas e estabelecimentos visíveis e fixos que exerçam actividades económicas em Angola, independentemente da sua situação legal.

O REMPE vai abranger empresas e estabelecimentos dos sectores formais e informal, respectivamente, com excepção da actividade ambulante, agricultura, pescas, indústrias petrolífera, financeiras e de seguros, de 17 províncias do país, com excepção de Luanda.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.