Em declarações à imprensa, no final de uma visita à Sonangol Distribuidora e Logística, situada na localidade do Saco-Mar, município de Moçâmedes, Archer Mangueira apontou as péssimas condições das estradas de Moçâmedes/Virei e Bibala/Camucuio, como factor que impede o transporte de combustíveis aos dois municípios.

Archer Mangueira disse que o mau estado das estradas tem danificado os camiões que, às vezes, são obrigados a paralisar a transportação, deixando as populações destes municípios privadas energia eléctrica e outros serviços sociais que são prestados através de sistemas de geradores.

“ Temos que estudar com as instâncias competentes e encontrar a melhor via para a distribuição do combustível, pois, no  Plano Integrado de Intervenção nos Municípios (PIIM) consta a  reabilitação do troço Moçâmedes/Virei e aí poderemos fazer alguma coisa “, referiu o governandor.

Outro problema, segundo o responsável, prende-se com as cheias que deixam localidades intransitáveis como o município do Kamucuio. “Quando os rios transbordam as vias ficam intransitáveis, deixando esta localidade sem comunicação”.

De acordo com o gestor, a Sonangol continua a fornecer combustível com normalidade à região sul do País, (Cunene, Huíla e Cuando Cubango), mas com as dificuldades das vias de acesso.

Na jornada de campo, Archer Mangueira visitou também as obras de construção da ponte de atracagem de navio de combustível da Sonangol, que se encontra paralisada, mas com previsão de arrancar em Março do ano em curso, e a Academia de Pescas e Ciências do Mar, onde se inteirou do seu funcionamento e dificuldades, com destaque para a falta de  biblioteca e refeitório.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.