A iniciativa enquadra-se nos programas do Ministério do Comércio voltados para descentralização e modernização dos serviços, visando a celeridade na emissão deste documento que permite a actividade comercial.

Na cerimónia de lançamento, Sectário de Estada do Comércio, Amadeu Leitão Nunes, disse que com a impressão do Alvará vai trazer vantagens ao comércio local, uma vez que não será necessário esperar que o documento venha de Luanda, face aos constrangimentos que o anterior processo acarretava, daí a descentralização.

Frisou que a iniciativa resulta da necessidade de eliminação da burocracia no licenciamento dos comerciantes, visando a celeridade na emissão do documento que permite a actividade comercial.

Por seu turno, a vice-governadora para o sector político social e económico no Cuando Cubango, Sara Luísa Mateus, reconheceu que esta iniciativa ministerial irá desburocratizar o processo de licenciamento de empresas, incentivando a criação de outras que efectivamente poderão contribuir no processo de arrecadação de mais receitas e alavancar o desenvolvimento da província

Para a governante, o comércio hoje é tido como alavanca e crescimento de muitos países no mundo, com realce aqueles que não dispõem de recursos naturais.

Referiu que, a par da indústria, o comércio é considerado como uma das armas para a consolidação das economias e do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nos Estados.

Incentivou o Ministério do Comércio no sentido de continuar a trabalhar para criação de condições técnicas e administrativas que proporcionem o desenvolvimento da actividade comercial do país.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.