O crude do Mar do Norte, de referência na Europa, terminou a sessão no International Exchange Futures a cotar oito cêntimos acima dos 79,22 dólares com que fechou as transações na quarta-feira.

Durante a sessão, o barril atingiu os 80,44 dólares, o valor mais elevado desde novembro de 2014, mas depois cedeu parte deste avanço.

A possibilidade de as novas sanções sobre o Irão e a redução do fornecimento venezuelano diminuírem o nível de oferta global estão entre as principais causas da subida do preço, segundo os analistas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.