Num discurso que marcou o encerramento do Fórum Económico Portugal - Angola, que decorreu no Edifício da Alfândega do Porto, e perante o Presidente da República de Angola, João Lourenço, que cumpre o segundo dia de uma visita oficial a Portugal, António Costa começou por dizer que tinha "três mensagens fundamentais", tendo começado por afirmar a palavra "confiança" para depois alertar os presentes para "grandes e novas oportunidades".

"O investimento hoje em Angola não se destina apenas a investimento no grande capital intensivo ou de grandes grupos empresariais e financeiros. A aposta na diversificação da economia é um convite direto aos pequenos e médios empresários que são imprescindíveis na diversificação da economia angolana", declarou.

António Costa disse que as relações políticas dos dois países se encontram no melhor nível, dando como exemplos dessa boa relação a visita de Estado de João Lourenço e o facto de já estar agendada para o próximo ano uma visita do Presidente da República portuguesa a Angola.

"Esse sinal de confiança assenta na franqueza com que ambas as partes assumiram as consequências das dificuldades das graves crises económicas que as atingiram", disse o primeiro-ministro.

O Presidente de Angola começou por ser recebido nos Paços do Concelho do Porto de onde seguiu para o Palácio da Bolsa para assinar acordos e reunir-se com o primeiro-ministro português, seguindo-se a sessão de encerramento do Fórum Económico Portugal - Angola na Alfândega do Porto.

A visita oficial termina no sábado, em Lisboa.