Paulo Portas, que já aterrou em Angola, vai reunir-se com Manuel Vicente, ministro de Estado e da Cooperação Económica e com Carlos Feijós, chefe da Casa Civil da Presidência da República, noticiou o Jornal Expansão. O ministro português aproveita para participar na inauguração da FILDA 2012, feira em que participou na edição anterior, deixando também a promessa de que o problema dos vistos entre Angola e Portugal ficariam resolvidos. O ministro vai estar em Angola apenas por 24 horas, seguindo para Moçambique, para participar no Conselho de Ministros da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP).

No dia 19 de Julho será o dia de Portugal na FILDA, para o qual se conta com a presença de Miguel Relvas, o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, que participará na "Mesa de Portugal", uma iniciativa da Câmara de Comércio e Indústria Portugal-Angola (CCIPA).

A "Mesa Portugal" realiza-se no âmbito das comemorações dos 25 anos de atividade da CCIPA, e está prevista a presença do presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal - Portugal Global (AICEP), Pedro Reis, e o administrador da Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP), de Angola, Luís Domingos.

Segundo a agência Lusa, a CCIPA destaca que a "Mesa de Portugal" é organizada por ocasião da Filda, em que Portugal volta a ter a representação estrangeira, com o objetivo de "promover as relações empresariais entre os dois países".

Esta 29.ª edição da Filda tem como tema "Os desafios da atração do investimento: estratégia, legislação, instituições, infraestruturas e recursos humanos", e o pavilhão de Portugal ocupa uma área de três mil metros quadrados, com 85 empresas presentes.

No documento enviado pela CCIPA, a agência Lusa, a Câmara do Comércio salienta que Angola é o quarto principal destino das exportações portuguesas, e o primeiro fora da Europa comunitária.

No final de 2011, as exportações portuguesas para Angola totalizaram 2.335.457 euros, com tendência de crescimento, confirmadas com os dados referentes ao período entre Janeiro e Abril deste ano, que tinham verificado já um crescimento de 29,3 por cento, em relação ao período homólogo.

Relativamente ao investimento privado, em 2011, Portugal investiu em Angola mais de 246 milhões de euros, enquanto Angola investiu em Portugal cerca de 70 milhões de euros.

Este ano, avança o comunicado, Angola investiu em Portugal, de Janeiro a Abril, 122 milhões de euros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.