Os munícipes, insistentemente, têm-se interrogado sobre o arranque do projecto, que tem sido anunciado, desde 2018, pelo Governo e pelas autoridades locais.

Porém, o presidente da câmara do Porto Novo, Aníbal Fonseca, admitiu que, “dentro de pouco tempo”, as obras da orla marítima, que ultrapassam os cem mil contos, estarão a arrancar.

A garantia do autarca surge pouco tempo depois da ministra das Infra-estruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, ter assegurado que o projecto já estaria “pronto para ser adjudicado”.

O projecto da orla marítima da cidade do Porto Novo, que será executado em oito meses, com o financiamento do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA), consiste na construção de um passeio marítimo e de um hotel urbano, além de criação de espaços verdes e do reordenamento de toda a zona envolvente.

A par da requalificação da orla marítima da cidade do Porto Novo, está, também, concluído o processo com vista à adjudicação do projecto de requalificação do centro da cidade da Ponta do Sol, no município da Ribeira Grande, segundo o Governo.

Santo Antão recebe, ao longo deste ano, no quadro do PRRA, verbas à volta de 814 mil contos, sendo que 448 mil contos vão ser destinados à requalificação das orlas marítimas das cidades do Porto Novo e das Pombas (Paul), além de criação de acessibilidades.

Para a orla marítima da cidade das Pombas, foi alocada uma verba de 120 mil contos, segundo a edilidade paulense, que acredita que este projecto “estruturante” vai ser executado agora em 2020.

Inforpresss/Fim

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.