A marcar presença na 31ª edição da maior feira de negócios angolana, FILDA2014, a REFER prospecta fazer a diferença na prestação de serviços ferroviários no país da Palanca Negra Gigante.

Um dos principais objectivos em Angola é reestruturar e reconstruir as ligações ferroviárias, fortemente debilitadas durante a guerra civil, e implementar vários serviços centrais como lojas do cidadão, correios, farmácias, lojas de conveniência, entre outros serviços.

Relembrado os últimos tempos conturbados na parceira estratégica entre Angola e Portugal, Rui Loureiro afirma que, sendo a REFER uma empresa institucional, “não pode de maneira nenhuma efectuar comércio puro, pois genericamente devemos trabalhar com as instituições ao nível governamental, pelo que andamos ao sabor dessa relação entre os dois países, mas de qualquer modo é fácil estabelecer relações [em Angola]”.

Ainda segundo o PCA, “durante os próximos anos Angola vai continuar a ser um bom alvo de investimentos. Está a crescer bastante e precisa de muitas áreas de infra-estruturas, apesar de estar a fazer um grande investimento no sector ferroviário, precisa de dar um passo em frente.”

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.