Na abertura da FILDA, Paulo Portas ressalvou a importância das relações entre Angola e Portugal evidenciando as trocas comerciais entre os países: "O investimento de Angola em Portugal é bem-vindo e o investimento de Portugal em Angola também o é."

"Portugal mais uma vez apresenta um dos maiores pavilhões da feira, com empresas não só portuguesas, mas também luso-angolanas", acrescentou.

Acompanhado da vice-ministra do comércio sul-africana, Elizabeth Thabete, do ministro da Geologia e Minas angolano, Joaquim David, do PCA da FIL, Matos Cardoso e do CEO da TUSKON - Confederação turca da Indústria e do Comércio, Portas elogiou a FILDA, lembrando que a feira tem nele um fã e visitante assíduo.

São 87 as empresas portuguesas presentes e ao contrário do ano passado Portugal já não é o país com mais expositores.
A Turquia trouxe à FILDA mais de cem stands e assinou após o corte da fita um protocolo que visa fortalecer as relações comerciais entre os dois países.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.