Hoje, três países comemoram o seu dia na feira de negócios que mexe com Angola, nos mais diversos sectores. O petróleo (Angola), Brasil que é bem conhecido também pelo seu café e Portugal que sempre nos trouxe o vinho à mesa, reservam esta sexta-feira de FILDA.

A trilogia pode surpreender, mas o casamento, ainda que seja a três, não desilude ninguém.

Economicamente e culturalmente estamos ligados historicamente, esta é a primeira resposta que os visitantes da FILDA nos dão.

Falámos com as três nacionalidades e os olhos brilharam perante a relação proposta.

"Acaba sendo um bom casamento porque para além da ligação que temos, há ganhos entre todos. Portugal exporta o vinho que tanto apreciamos, nós temos o petróleo que Portugal precisa, o Brasil gosta do vinho português também e todos gostamos do café brasileiro", descreveu Jacinto Figueiredo.

O casamento "bem sucedido" deve-se a três factores, segundo Ana Lutezo:

"Os três falam português, têm riquezas que circulam entre os três países e têm laços históricos comuns!"

Renata Sanches, do Brasil também não discorda. Meio desconfiada com a pergunta refere que nessa relação não há competição: "Não competem entre si, tem espaço para todos, esses três elementos podem muito bem combinar".

"O vinho é enebriante, o café excitante, o ouro negro (petróleo) é energia. Estes três elementos numa relação podem manter a chama viva por muitos anos!", disse, metaforizando, Paulo Costa.

Se a música diz, "eu vou ficar é com as duas", então Beto de Almeida tem que vir à FILDA para saber como é viver com as três.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.