O gestor, que falava à imprensa, no acto público de abertura das propostas de cinco empresas candidatas, afirmou que  os processos estão a ser analisados pela comissão de avaliação deste concurso público internacional, para a concessão do terminal.

O prazo para a apresentação de propostas ao concurso público para a concessão do Terminal Multiuso do Porto de Luanda, cujo prazo limite era o dia 30 de Março, tinha sido prorrogado até ao dia 29 de Maio, devido ao Estado de Emergência imposto para conter a propagação da pandemia da Covid-19 no país.

Inicialmente, nove empresas de vários países submeteram as suas candidaturas, mas apenas cinco, entre elas uma nacional, entregaram as suas propostas.

Trata-se das empresas Multiparques Terminal Link (nacional), Sifax Group, DP World, ICTS internacional Container Terminal Services e a SAS/MPLFI (MSC), todas estrangeiras.

Como requisitos obrigatórios,  as empresas devem ter um volume médio anual de negócios, nos últimos três exercícios fiscais, não inferior a USD 100 milhões, um activo líquido não inferior a USD 100 milhões.

Outro requisito é que o capital próprio realizado não deve ser inferior a USD 25 milhões, e no caso de associação de empresas, como é o caso da angolana, os requisitos requeridos devem corresponder aos respectivos indicadores ponderados pela correspondente participação de cada empresa na associação.

Sobre o Terminal Multiuso do Porto de Luanda

É uma infra-estrutura portuária que se dedica à operação simultânea de carga geral e contentores, possui três cais de 610 metros, uma profundidade de 12,5 metros e conta com área de 181 mil e 70 metros quadrado com uma capacidade para movimentar 2,6 milhões de toneladas/ano.

O Terminal Multiuso ficará sob gestão privada por um período de 20 a 25 anos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.