Trata-se dos municípios de Calandula, Mucari, Cangandala, Massango, Kunda-dia-base e Cambundi-Catembo.

Constam das referidas obras, a construção de seis armazéns comunitários, nove residências e escritórios para os camponeses associados, visando o fomento da actividade agrícola nas referidas regiões, bem como acomodar os técnicos da Estação de Desenvolvimento Agrário (EDA).

O acto de lançamento da primeira pedra para a edificação das obras, aconteceu na comuna do Cota, município de Calandula e coube ao governador provincial, Norberto dos Santos "Kwata Kanawa".

A empreitada enquadra-se no âmbito do programa de apoio a produção agrícola e vai permitir os pequenos produtores, a conservar os produtos após as colheitas, bem como os fertilizantes e sementes.

O coordenador do programa Mosap II em Malanje, Paulo Sozinho, precisou que o investimento vai melhorar em grande medida a capacidade de intervenção da EDA, realçando que para além da construção dos armazéns e residências, o investimento contempla igualmente a reabilitação de dois pontecos na comuna do Lombe.

Na ocasião, o governador de Malanje, Norberto dos Santos, considerou que o projecto vem responder as expectativas dos camponeses associados na materialização do sonho de terem armazéns comunitários para melhor conservação dos seus produtos.

Kwata Kanawa pediu ainda aos camponeses da comuna do Cota no sentido de conservarem bem as infra-estruturas, face aos objectivos para os quais serão construídos e apelou as empreiteiras no sentido de empregarem jovens e cumprirem com as cláusulas contratuais.

Os armazéns terão a capacidade de armazenamento de 10 a 20 toneladas de produtos diversos e as residências serão do tipo T3.

As obras serão construídas pelas empresas Serbela e AC-Angola JC-groupo, e terão duração de 3 a 6 meses.

O Mosap II é um projecto do Ministério da Agricultura e Florestas, implementado pelo Instituto de Desenvolvimento Agrário (IDA) e financiado pelo Banco Mundial, Governo de Angola e os próprios beneficiários.

O programa está a ser igualmente desenvolvido nas províncias do Huambo e Bié, e tem por objectivo aumentar a produção e comercialização dos produtos com enfoque para as culturas da mandioca, milho, feijão, batata e hortaliças.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.