A informação foi prestada hoje (sábado) à Angop, pelo chefe de Departamento de Pesca e Aquicultura do Gabinete Provincial da Agricultura e Florestas, Domingos Americano, precisando que grande parte das embarcações, com que as cooperativas trabalham, carece de manutenção.

Aliada a essa situação, referiu, soma-se a falta de recursos para aquisição de outros meios de pesca, além das consequências da Covid-19, o que tem comprometido o aumento do nível de captura.

Fruto disso, acrescentou, regista-se o encarecimento e redução da procura do pescado no mercado local.

Diante disso, o Governo provincial de Malanje, através do Gabinete de Desenvolvimento Económico e Integrado, está a estudar um plano para facilitar a concessão de créditos às cooperativas de pescadores artesanais ao nível da região.

O Departamento de Pesca e Aquicultura do Gabinete Provincial da Agricultura e Florestas controla mil e 300 pescadores artesanais, distribuídos em 31 cooperativas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.