Trata-se do Banco Sol, Banco Caixa Geral Angola, Banco Prestígio e Banco de Crédito de Sul, que poderão reforçar a carteira do crédito deste programa com mais 24 mil milhões, 767 milhões e 500 mil kwanzas.

O valor acima referido poderá elevar-se com a adesão de outros bancos, que têm manifestado interesse em juntar-se à este instrumento de financiamento do Programa de Apoio à Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição das Importações, PRODESI, que já conta com 198 mil milhões de Kwanzas de nove bancos comerciais, nomeadamente: BPC, BIC, SKA, BAI, BNI, BCH, BMA, BCI e BFA.

Com a adesão destes quatro novos bancos, o PAC tem disponíveis AKZ 222,7 mil milhões, para financiar projectos no inseridos no âmbito do PRODESI.

A par do memorando com os bancos, o Fundo Activo de Capital de Risco Angolano (FACRA) vai assinar contratos com oito sociedades de micro-crédito, que vão operacionalizar a terceira linha de crédito das medidas de alívio dos efeitos económicos e financeiros negativos, avaliada em 4 mil milhões kwanzas.

A referida linha visa dinamizar a actividade de micro-negócios nos segmentos de processamento alimentar, logística e distribuição de produtos agro-limentares e de pesca, reciclagem de resíduos sólidos urbanos, produção cultural e artística, desenvolvimento de softwares e outros produtos e serviços que constituem a cadeia de agronegócio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.