A informação foi avançada, quinta-feira, pelo presidente da Associação de Jovens Empreendedores de Angola, Alfredo Cangonga Nguli, acrescentando que, logo depois de concluir a formação, estes 800 novos empreendedores optaram por abrir seus próprios negócios em vez de esperar pelo emprego, por via do concurso público na Administração Pública.

Segundo a fonte, esses jovens estão a desenvolver iniciativas geradoras de renda nas áreas de electricidade industrial e residencial, automação e controlo, mecânica, serralharia, carpintaria, culinária, decoração e pastelaria, para além do empreendedorismo proactivo e dinâmico, em que foram capacitados.

Também apontou que a formação sobre empreendedorismo é gratuita a todos os níveis e visa motivar as iniciativas económicas dos jovens, com espírito empreendedor e potenciar o surgimento de micro-empresas nos dez municípios da província de Benguela, a fim de reduzir os actuais níveis de desemprego.

“Uns começaram seus negócios com 10 mil ou 15 mil kwanzas e outros com 100 mil kwanzas, mas com o acompanhamento integral da AJEA na gestão do projecto”, contou, reiterando ser pretensão da associação continuar a dar um contributo aos detentores de ideias inovadoras e com valia económica para a sua transformação em negócios viáveis.

Explica ainda que os jovens recém-formados são encaminhados às instituições parceiras da AJEA, que avaliam a possibilidade de financiamento dos seus projectos, evocando, por exemplo, o caso dos formandos no curso de automação e controlo que realizaram estágios na cervejeira Soba, na Catumbela, e na fábrica de umbilicais submarinos Angoflex, no Lobito.

Razão que leva o líder da AJEA a olhar para o surgimento de novos empregadores empreendedores como forma de alavancar a economia do país, com pequenos projectos e assim gerar cada vez mais postos de trabalho.

Fundada a 7 de Abril de 2018, no Bairro da Santa Cruz, arredores da cidade do Lobito, a Associação de Jovens Empreendedores de Angola (AJEA) tem como objectivo unir e despertar o espírito empreendedor na juventude, para a massificação do auto-emprego e promoção do desenvolvimento social e económico.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.