Neste grupo estão incluídas as cooperativas, fazendas, associações, prestações de serviços e empreendedores.

A directora do Gabinete provincial, Fátima Sebastião, assegurou que os valores do Programa de Apoio ao Crédito (PAC) estão disponíveis nas dependências bancárias da província e o seu financiamento dependerá da definição do projecto e do estudo de viabilidade económica das 106 empresas cadastradas.

Reconheceu haver excessiva burocracia por parte dos bancos comerciais (têm 40 dias para responder os pedidos de crédito das empresas), situação que tem dificultado o acesso ao PAC.

Nesta primeira fase do processo, o gabinete provincial trabalha na interacção com os produtores, empresários e a banca, e presta toda informação ao ministério sobre a situação jurídica das empresas inscritas, para posteriormente submeter os processos aos bancos, para possível financiamento.

“Temos os consultores do ministério a trabalhar com essas empresas para que os projectos estejam juridicamente em conformidade e sejam aceites e encaminhados à banca”, frisou.

Um outro projecto denominado “Task force” do Ministério da Economia e Planeamento e do Banco de Desenvolvimento de Angola (BDA) destinado à 15 produtores seleccionados para ter acesso ao crédito no valor de 50 milhões de kwanzas cada, encontra-se igualmente à disposição dos bancos, disse a responsável.

Defendeu a necessidade de os técnicos do Instituto do Desenvolvimento Agrário (IDA) capacitarem os produtores, de modo a que estes possam ter um serviço estatístico que passe a controlar a produção.

O problema da falta de título de concessão de terra, de transporte, para o escoamento dos produtos, de estudo de viabilidade económica, a morosidade na cedência de crédito e a degradação das vias de acesso, são algumas das principais inquietações dos produtores e agentes económicos.

No Bengo, os bancos comerciais, que subscreveram o Programa de Governo de Apoio ao Crédito (PAC) são BFA, BAI, BCI, BIC, Millenium, Económico e BPC.

O Programa de Apoio ao Crédito (PAC), que se insere no PRODESI, é um instrumento que facilita o acesso ao crédito para os produtores que queiram se dedicar a produção de bens da lista dos 54 produtos, com destaque para os da cesta básica e outros, considerados essenciais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.