"Estamos hoje reunidos para lançar oficialmente o GasyCar, uma marca que vai construir automóveis e motociclos", afirmou quarta-feira (24.06) Andry Rajoelina na capital malgaxe, Antananarivo.

O chefe de Estado de Madagáscar acrescentou que a marca pretende vender para o mercado nacional, mas admite a exportação "para África e para todo o mundo".

De acordo com a agência France-Presse (AFP), será construída uma fábrica de montagem da marca em Madagáscar, devendo a produção ser comercializada dentro de três anos.

Durante a cerimónia, foram apresentados os protótipos de motas da GasyCar, assim como os modelos de um todo-o-terreno urbano (SUV).

Parceria com China e Alemanha

Os primeiros veículos da marca foram concebidos em colaboração com empresas da China e da Alemanha, não tendo sido revelados os nomes.

A GasyCar será a segunda marca de veículos fabricados em Madagáscar, juntando-se à Karenjy. A fabricante, fundada em 1984, vende anualmente algumas dezenas de veículos rústicos (num valor equivalente a 6.500 euros), competindo com grandes marcas europeias e asiáticas.

A Karenjy foi responsável pela construção de dois papamóveis, um para a visita do papa João Paulo II, em 1989, e outro na visita do papa Francisco, no ano passado.

Após a sua eleição, em 2018, Andy Rajoelina prometeu uma industrialização de Madagáscar, um dos países mais pobres do mundo, onde nove em cada dez habitantes vivem com menos de dois dólares por dia.

por: Agência Lusa, AFP

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.