A informação foi avançada nesta quinta-feira, à Angop, pelo director de projectos da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE), em Benguela, João Pinto, à margem da sua participação na 8ª edição da Feira Internacional de Benguela (FIB), que decorrer 16 a 20 de Maio, nesta cidade.

Segundo o responsável, o projecto, cuja construção das subestações teve início a 12 de Setembro de 2016, deverá ser entregue ao dono (ENDE) pela construtora CTCE Groupe Co.LTD , impreterivelmente, até 31 de Dezembro de 2018.

Com a sua entrada em funcionamento, disse, as quatro unidades produtivas vão permitir, entre outras valências, a disponibilização de 22.500 ligações domiciliárias, além de atender zonas industriais e produtivas.

O responsável referiu que actualmente estão registados por contratos, nos quatro municípios, 103 mil e 737 clientes que beneficiam de mais de 790 postes de transformação de energia, numa taxa de cobertura calculada em 96,6 porcento.

O director de projectos afirmou que, neste momento, a zona litoral está consumir entre 115 a 110 Megawatts de demanda total, não havendo, por isso défice em termos de fornecimento de energia eléctrica.

“Vamos acompanhando a situação, porque na medida que se vai fazendo a expansão, maior será a necessidade de consumo e de investimentos em termos de rede”, frisou, admitindo a possibilidade de redução dos níveis de consumo, devido ao período menos quente se vive.

A expansão de rede compreende um total de 96,2 quilómetros de comprimento de rede de alta tensão, 398, 46 quilómetros de média tensão, 16,290 quilómetros de baixa tensão.

A província que conta com outros seis municípios do interior (Bocoio, Balombo, Caimbambo, Chongoroi, Ganda e Cubal) tem uma cobertura de 27 porcento de fornecimento de energia eléctrica.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.