Dentre os produtos em perspectiva de serem produzidos constam bens alimentares como farinha de mandioca, de trigo, massas alimentares, feijão, açúcar, leite em pó, sal e produtos de higiene como sabonetes, sabão e detergentes.

Em termos de capacidade de produção, Décio Catarro avançou a cifra de 2,8 milhões de toneladas anuais, referindo-se à diversidade de produtos a serem produzidos pelo futuro complexo.

“Serão instalados equipamentos da mais alta tecnologia que proporcionarão cerca de 1500 empregos, maioritariamente fornecidos pelas universidades do país”, afirmou o administrador.

Décio Catarro revelou ainda que o município do Soyo foi escolhido pensando na exportação à vizinha República Democrática do Congo, onde existe um vasto mercado para os produtos produzidos pelo complexo industrial Carrinho.

O valor investido no complexo Carrinho Indústria de Benguela, inaugurado este sábado pelo Presidente da República, João Lourenço, está avaliado em 600 milhões de dólares americanos, financiados 70 por cento pela empresa Paramount Energy SA, baseada na Suiça, 30 por capitais próprios e 10 por cento pelo Banco Keve.

O empreendimento vai proporcionar cerca de mil postos de trabalho, 90 por cento dos quais preenchidos por quadros nacionais, com perspectiva de processar 100 mil toneladas mensais de produtos diversos, entre os quais os da cesta básica.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.