“Fizemos ontem [na segunda-feira] uma notificação à Comissão Europeia para poder aprovar novas linhas de crédito de sete mil milhões de euros que, depois, o Estado irá gerindo à medida das necessidades”, afirmou o ministro português da Economia, Pedro Siza Vieira, em entrevista à rádio TSF.

Esclarecendo que estas verbas “podem não ser lançados todas de uma vez”, o ministro disse que “há algumas áreas em que vai ser mais importante avançar”, nomeadamente “o setor do comércio e serviços, muito afetado pelo encerramento que foi determinado depois do decreto do estado de emergência”.

“E temos que dar respostas a um conjunto de setores industriais e outros que, nesta altura, vão precisar de muita liquidez para pagar aos fornecedores, manterem as encomendas vivas e poderem manter alguma atividade”, acrescentou.

Em meados de março, o Governo português tinha já anunciado o lançamento de linhas de crédito para empresas num valor de cerca de três mil milhões de euros e dirigidas a setores como o turismo, a restauração e indústria.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da COVID-19, já infetou mais de 750 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 36 mil.

Portugal regista hoje 160 mortes associadas à COVID-19, mais 20 do que na segunda-feira, e 7.443 infetados (mais 1.035), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.