Um cocktail típico a ter lugar no Business Center e demais actividades a decorrerem na Sala VIP, carimbam, além da exposição de vários produtos e serviços, o potencial deste país europeu nesta importante montra de negócios.

Como pôde constatar o SAPO numa ronda aos diversos stands, o sabor dos queijos, a envolvência dos cafés, a modernidade farmacêutica e ainda a magia das indústrias e das telecomunicações garantem, sem quaisquer desvios, a “viagem a Portugal” para quem cruza os pavilhões da zona económica especial Luanda-Bengo (ZEE).

Num universo de mais 750 expositores de cerca de 20 países presentes no recinto, em entrevista, empresários da terra de Luís Vaz de Camões revelaram satisfação em torno da participação, distinção e sobretudo da relação bilateral Angola/Portugal.

“Estamos a avaliar o potencial do mercado angolano agora que sentimos que está em recuperação e queremos procurar distribuidores ou soluções como supermercados e hipermercados que possam representar e distribuir a nossa marca. Para a feira, trouxemos soluções de café em cápsula compatíveis com várias máquinas, produtos de venda dedicado ao office e ainda o café em grão dedicado ao canal de restauração (Horeca). Enquanto português, acho bem sermos o ‘país convidado’ uma vez que somos parceiros de Angola já há muitos anos. Acredito que todas as empresas vão beneficiar com isto”, disse Bruno Silva, Director de Exportação da BiCafé, que marca presença pela primeira vez na FILDA.

Portugal na Filda

Por outro lado, Sebastião Gomes, Distribuidor da marca Lacto Serra, que já tem participado na FILDA, reafirmou o interesse em apostar cada vez mais em parcerias: “Para esta que já é a nossa terceira participação na feira, trouxemos queijo de ovelha, vaca e cabra. Estamos felizes por voltar a participar e esperamos que consigamos identificar vários parceiros para o engrandecimento do nosso nome”, disse.

Portugal na Filda

Já a Xarmadis - distribuidora portuguesa de medicamentos com foco principal para África-, à qual Angola representa cerca de 45% da facturação, classifica como “inteligente” a distinção que a organização volta a conferir a Portugal, sem claramente, deixar de destacar o potencial de outros grandes países com os quais vigoram boas relações.

Portugal na Filda

Marcas como Code One, Delta Q, Domplex e muitas outras não menos importantes também integram o leque de expositores lusos na feira.

De referir que, conforme destaca a organização, este ano o reconhecimento a Portugal adveio do facto de o país ter-se destacado com o maior número de expositores nas anteriores edições da FILDA.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.